FILTRE SUAS NOTÍCIAS POR DEPARTAMENTO

Novo caminhão elétrico com autonomia de 800 km para 36 toneladas

voltar
novo-caminhao-eletrico-com-autonomia-de800-km-para36-toneladas
Foto: Divulgação
O grande desafio de quem trabalha com o transporte de cargas é garantir a segurança dos condutores e das mercadorias com o menor gasto de combustível e tempo nas viagens. Para isso, várias tecnologias surgem e aumentam a esperança de um futuro de estradas mais seguras e redução de custo na manutenção e no consumo. A Tesla, fabricante automotiva que só utiliza motores elétricos, não quer ficar de fora. E já apresentou sua solução para os transportadores: o Semi Truck, caminhão elétrico capaz de aliar boa autonomia e recarga rápida a uma velocidade invejável.
 
As promessas da Tesla para seu primeiro caminhão são muitas. A começar pela capacidade de rodar 800 quilômetros com uma carga de até 36 mil quilos – e outros 650 quilômetros depois de uma carga de 30 minutos em estações alimentadas por energia solar. Para isso, contribui, indiretamente, o visual futurista. Primeiro, pela questão aerodinâmica. Mas principalmente porque foi conquistado a partir do uso de fibra de carbono, que garante uma boa redução de peso do veículo.
 
A Tesla não informa detalhes sobre a bateria que equipa o Semi, mas ela vai da base do veículo até o seu segundo nível, no espaço à frente do volante. E, de acordo com a marca, o Semi Truck é capaz de atingir velocidade máxima de 105 km/h e partir do zero e chegar aos 96 km/h em 20 segundos. Vazio, esse número cai para 5 segundos. Isso com quatro motores iguais ao que move o Model 3, posicionados na traseira da cabine. E há que se lembrar de outra grande vantagem na adoção de motores elétricos: como o torque é constante, as subidas são certamente mais fáceis. O coeficiente de arrasto aerodinâmico do Semi também impressiona: 0,36 cx.
 
Um dos pontos de destaque dos automóveis com assinatura Tesla, a tecnologia autônoma também está no Semi Truck. Nas rodovias, ele pode se manter automaticamente em linha reta e mantendo boa distância dos outros veículos. Em função disso, a cabine é um caso à parte. O condutor se posiciona no meio e desfruta de um amplo espaço, com 1,98 metro de altura – dá para a maioria das pessoas ficar de pé sem qualquer desconforto. Um painel com duas telas de 15 polegadas sensíveis ao toque informa dados como velocidade, localização e pontos cegos ao redor do caminhão. Todas as operações são realizadas através dessas telas, exceto por um comando, que liga as luzes do veículo. Retrovisores são substituídos por câmaras.
 
A economia com combustível, de acordo com análises realizadas pela própria Tesla, é alta. O valor gasto pode chegar a 50% do de um caminhão equivalente, movido com diesel. Mas não é só isso que chama a atenção de quem trabalha com caminhões. A motorização elétrica simplifica os processos de manutenção – não há gastos com óleos ou com manutenção do motor. É com essa defesa que a Tesla aposta que os compradores conseguirão recuperar o valor pago no caminhão depois de dois anos. A título de comparação, o modelo gasta, em média, R$ 2,50 por quilômetro. Um veículo movido a diesel gastaria R$ 3 na mesma distância. A produção do Semi Truck começará apenas em 2019. Porém, empresas já começaram suas reservas para adquirirem o modelo. O preço final ainda não está definido, mas o sinal para a reserva é barato: US$ 5 mil, cerca de R$ 16 mil.
 


Fonte: A CidadeOn - Ribeirão Preto

  • Imprima
    essa Notícia
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Newsletter

Receba as novidades no seu e-mail.