FILTRE SUAS NOTÍCIAS POR DEPARTAMENTO

Sistema TempoCampo divulga cenários para a safra de cana do centro-sul

voltar
sistema-tempocampo-divulga-cenarios-para-a-safra-de-cana-do-centro-sul
Foto: Gerhard Waller
Instituições públicas e privadas vêm apontando para a tendência de elevação da produção de cana-de-açúcar na safra que se inicia neste mês na maioria das usinas do Centro-Sul do Brasil (CS). Este aumento se deve, em parte, a uma pequena expansão da área de cultivo em associação com condições meteorológicas adequadas aos canaviais.
 
As simulações do Sistema TEMPOCAMPO (TC) (https://www.tempocampo.org/) apontam para melhores condições em relação à safra passada em regiões importantes para a composição global da safra de cana do CS, como as regiões de Ribeirão Preto e Piracicaba, Triângulo Mineiro e Sul de Goiás. O TC aponta, em contrapartida, possibilidade de queda de produtividade em parte dos canaviais do Mato Grosso do Sul e oeste de São Paulo, decorrente de condições adversas do tempo.
Considerando apenas os efeitos das condições meteorológicas sobre a safra do CS como um todo, o TC aponta para uma possibilidade de ganho (ponderado pela área de cada Estado produtor) de cerca de 2% em relação à safra anterior.
 
TC – O Sistema TEMPOCAMPO, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ) é uma ferramenta de apoio à decisão para o setor público e privado baseada em modelos agrometeorológicos calibrados para condições específicas de cada ambiente de produção. Conta com uma infraestrutura computacional embasada em amplos e consistidos bancos de dados climáticos alimentados diariamente para todos os estados brasileiros. Proporciona, desde 2016, suporte à tomada de decisão de produtores e empresas pelo monitoramento agrometeorológico e geração de cenários agrícolas futuros com foco no efeito do clima sobre a cultura. Para facilitar a interpretação, a ferramenta se vale de um simples indicador denominado Coeficiente de Produtividade Climática (CPC), que representa a taxa de variação de produtividade decorrente da variabilidade climática entre a safra atual e a safra anterior. Deste modo, todas as variáveis meteorológicas são reunidas e ponderadas pelos modelos baseados em processos num único coeficiente, facilitando sua interpretação e tornando mais transparente o efeito do clima sobre o desempenho das culturas.
 


Fonte: DVcomun

  • Imprima
    essa Notícia
  • Faça um
    Comentário
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Newsletter

Receba as novidades no seu e-mail.